[Artigo TIBIATV] – A Ilha do Gelo

[Artigo TIBIATV] – A Ilha do Gelo

[Artigo TIBIATV] – A Ilha do Gelo

4 comments 📅12 abril 2017, 14:09

O jovem Nathan’iel orgulhava-se de dizer para todos que era um frequentador das áreas quentes do mundo Tibiano. E isso acontecia principalmente quando novos moradores chegavam à sua cidade natal, Ankrahmun, ao sul do continente Darama, um dos maiores de nosso mundo!

Nathan’iel em sua casa – Ankrahmun.

Na maior parte do tempo, o jovem cavaleiro andava pelo deserto da ilha, visitando também a cidade ao norte, assim como a volumosa floresta tropical Tiquanda, local incrivelmente desafiador e com diversas espécies de monstros e criaturas interessantes. Entre as suas criaturas favoritas estavam as hydras: Grandes, verdes, com três cabeças que saíam de três enormes pescoços e com incríveis poderes mágicos. Exceto o continente que tanto amava, Nathan’iel ainda gostava de se aventurar por Liberty Bay e as numerosas ilhas em sua volta, que não ficavam assim tão longe da sua moradia, Ankrahmun.

 

Mas como todo humano que vive no mundo tibiano, Nathan’iel uma hora ou outra tinha que visitar locais não muito agradáveis, e para ele, nenhum incomodava mais que a cidade gelada de Svargrond, que fica em uma posição totalmente inversa, ao noroeste do mundo tibiano. As temperaturas baixas do continente e ilhas geladas da região, além da enorme quantidade de água (em forma de gelo ou neve, é claro!) eram o motivo da sua repulsa pelo lugar. Ah, sem contar um encontro não muito agradável com um grupo de frost dragons que estavam por lá, uma experiência que ele prefere não se recordar!

 

As poucas visitas do cavaleiro à Svargrond foram para enfrentar os demônios das profundezas da cidade, que ficavam nas enormes minas, grandes labirintos com diversas criaturas causadoras de destruição. Nessa época, ganhou uma roupa de esquimó que ficava guardada o ano inteiro em seu armário. Mas se tinham coisas positivas para falar de lá eram as belezas: Achava as roupas de frio muito belas, assim como a cidade – tudo era mais bonito que as pirâmides e roupas de deserto que via frequentemente em Ankrahmun. Nathan’iel mesmo morava em uma pequena pirâmide, e também usava essas roupas!

 

Nos últimos dias, a temperatura no mundo tibiano abaixou um pouco, mas não tanto quanto nas ilhas geladas. Nessa época do ano, muitos sabiam que aquela região ficava ainda mais fria e parte da água se transformava em gelo. Um amigo de Nathan’iel sempre andava montado em uma bela criatura azul somente encontrado em uma ilha chamada Chyllfroest. Esse era um local conhecido por abrigar os gigantes de gelo, frost dragons e chakoyas, além de suas cavernas serem antigos lares para os belos ursagrodons, criaturas antigas que haviam congelado nas paredes subterrâneas da ilha. Mas um grande problema é que nenhum serviço de barcos ou canoas leva pessoas para essa região, pelos perigos do mar parcialmente coberto de gelo, e nadar pela água é uma opção ainda pior, muitos já haviam tentado e não sobreviveram para contar suas histórias! Nessa temporada em que os ventos do norte traziam temperaturas mais frias para o mundo tibiano, o continente em que fica Svargrond e a ilha Chyllfroest conseguem se conectar, permitindo que vários humanos procurem as belas criaturas de gelo!

 

Nathan’iel, mesmo sendo apaixonado pelo clima seco e quente, gostava muito de procurar novas criaturas para montar, grandes companheiras de aventuras por esse enorme mundo, e já há algum tempo esperava a oportunidade de acessar a ilha na busca de um novo amigo. Seu amigo Thor, aquele que mostrou ao jovem cavaleiro o ursagrodon, é um visitante frequente de Svargrond e percebeu que a época em que os continentes se juntavam havia chegado, e aproveitou uma passagem por Ankrahmun para contar ao Nathan’iel dessa novidade.

 

– Chyllfroest finalmente está acessível Nathan! Eu sei que você gosta do meu ursagrodon, mas eu não posso te emprestar, não é? De qualquer jeito, eu trouxe um mapa para você mostrando exatamente como chegar na ilha, e por lá você consegue encontrar tudo que precisa, mas não vou te dar dicas dessa vez, procure você mesmo!

 

– Obrigado Thor, acho que vou desenterrar a minha roupa de frio da minha gaveta e partir para lá enquanto posso, não deseja me acompanhar?

 

– Não poderei! Fui convidado para passar alguns dias na ilha de Goroma combatendo os demônios, eles parecem mais agitados do que nunca! Não sei ainda quando sairei de lá e pode ser tarde demais, é melhor não esperar! Agora eu tenho que ir, minha equipe está esperando no barco! Abraços e boa sorte, amigo!

 

– Tudo bem, cuidado com os demônios, Thor!

 

Não acreditando que teria finalmente a oportunidade de conseguir domar um ursagrodon, Nathan’iel pegou seus equipamentos de defesa e colocou-os em seu corpo. As grossas vestes de frio ficaram por cima da armadura, calça e capacete que usava em combate. Escolheu seu urso de combate para acompanhar na visita à região de gelo, provavelmente aquela era a melhor opção para o terreno de neve, e partiu para lá!

Nathan’iel em sua chegada à bela cidade de Svargrond.

Fazia alguns meses desde a sua última visita, e Svargrond agora parecia ainda mais próspera, com as belas casas exibindo incríveis itens e decorações. A temperatura realmente estava muito baixa e nevava no momento em que chegou, e ainda estava no horário da tarde! Para guiá-lo em seu caminho, usou o mapa emprestado por Thor, que provavelmente estaria chegando naquele mesmo momento ao topo do vulcão de Goroma. O caminho em si não era muito estranho, Nathan’iel lembrava-se de ter passado por ali em algum dia da sua vida.

 

Pelo mapa e a quantidade enorme de Chakoyas mortos no chão, percebeu que já estava na parte que normalmente era considerada uma ilha, e sabia que deveria estar perto. Chyllfroest não é muito grande, então pela região ele começou a andar, procurando vestígios de gigantes e uma entrada para o subsolo dali.

 

A neve que caía prejudicava muito a visão de Nathan’iel, e ele não conseguiu encontrar uma entrada para as cavernas, mas avisou os gigantes de gelo acima de uma montanha, e naquele momento pareceu a sua única e melhor opção a de subir lá e combatê-los! Era a primeira vez que iria enfrentar aquelas criaturas, e não sabia muito do que esperar delas.

O “cemitério” de Chyllfroest.

Quando percebeu, estava sendo atacado por um grupo grande de gigantes, alguns lançando objetos pesados que não conseguia distinguir, enquanto outros, mais fortes, o atacavam de perto, em uma enorme confusão de clavas dos gigantes e escudo do jovem cavaleiro. Não foi muito difícil derrotar todos, e só quando matou o último gigante o cavaleiro percebeu que estava em um enorme cemitério! Não dos comuns que encontramos em todas as cidades, mas um cheio de sangue e corpos de gigantes, além do que lhe assustou mais:

 

Vários humanos congelados, provavelmente já mortos!

 

O frio era incrivelmente maior na montanha, e a neve caía ainda mais forte, mas conseguiu perceber que aqueles humanos não usavam roupas de frio, coitados! Achou que estaria mais protegido e que deveria procurar mais por ali, mas o medo passou a tomar conta do jovem. A neve para o garoto do deserto não era uma coisa muito boa!

Nathan’iel no topo da montanha de Chyllfroest.

Subiu mais pelos níveis da montanha e percebeu mais criaturas congeladas, mortas e grudadas na parede da montanha – “como isso era possível?” – pensou Nathan’iel. Avistou então algo que parecia um esqueleto humano com algum objeto perto, que não conseguia identificar. Nessa hora, percebeu que seus dedos dos pés e mãos estavam congelando e que perdia a sensibilidade em parte deles. Lembrou que tinha uma runa de fogo em sua mochila e resolveu usá-la para esquentar um pouco a região em que estava. Finalmente o frio dava uma trégua com aquele fogo no chão! A visibilidade também melhorou um pouco e ele percebeu que encontrou algo que deveria procurar:

 

Aquele objeto perto do corpo era uma Tinder Box!

 

Esse artigo é oficial do TibiaTV e foi criado pelo administrador Gabriel Couto com referências ao evento tibiano de abril, Chyllfroest. Se você gostou dessa história, assista nossos vídeos de histórias tibianas nesse estilo em nosso canal: www.youtube.com/tibiatvbr
Close

 

SOBRE O AUTOR

Gabriel Couto
Gabriel Couto

Acadêmico de Medicina, 21 anos. Começou a jogar Tibia em 2004, que é praticamente o único jogo de RPG para computador que jogou na vida. Criador das Histórias Tibianas e escrevendo sobre jogos, filmes, livros e outros assuntos em www.gabrielcouto.com.br

  1. Fvzinho
    12 abril 2017, 22:19 Fvzinho

    Simplesmente foda cara …

    Reply to this comment
  2. Geloko
    13 abril 2017, 09:21 Geloko

    Belo artigo, parabéns!!

    Reply to this comment
  3. Lerdinha
    13 abril 2017, 13:33 Lerdinha

    GTZ :D

    Reply to this comment
  4. Gabriel Couto
    13 abril 2017, 22:57 Gabriel Couto Author

    Obrigado pelos comentários positivos! :D

    Reply to this comment